Follow by Email

12.10.2014

CAPELA DE NOSSA SENHORA DA CABEÇA

           Localizada na Rua Faro, no Jardim Botânico, Zona Sul do Rio, a Capela de Nossa Senhora da Cabeça é um dos templos religiosos mais antigos da cidade. Tombada pelo Iphan (1965) e pelo município do Rio (2004), a capela foi construída entre 1625 e 1632, durante o governo de Martim de Sá, e fazia parte do Engenho d´El Rey, construído no final do século XVI e que abrangia uma área imensa, entre a futura Lagoa Rodrigo de Freitas e as encostas do Morro do Corcovado. Às margens dela corre o riacho que, devido ao nome da capela, assumiu o nome de Cabeça, mantido até hoje.



        Como acontece com todos os monumentos históricos do Rio de Janeiro, principalmente os mais antigos, a capela passou por reformas ao longo dos séculos, mas sempre manteve sua configuração original, o que é raríssimo. É um exemplo típico da arquitetura rural da época do Brasil Colônia. Na restauração feita em 2005, foram encontrados vestígios de louça, vidro e outros tipos de material até do século XVII.



        O engenho foi desativado após a chegada da Família Real ao Rio de Janeiro, em 1808. D. João mandou construir, em seu lugar, uma fábrica de pólvora, cujas ruínas ainda existem, dentro do Jardim Botânico. No local do antigo engenho, funciona hoje a Casa Maternal de Mello Matos. Cercado de muito verde, é um local que se mantém afastado do tumulto da cidade. À direita está o Corcovado e à esquerda muita vegetação e a vista da Lagoa Rodrigo de Freitas, antiga Lagoa de Sacopenapan, e que até o século XX era um arrabalde distante da vida social, cultural e econômica da cidade do Rio de Janeiro.


* Fotos tiradas por Ronaldo Morais - que colaborou neste artigo - em 1980. Legenda da pintura: Lagoa Rodrigo de Freitas e a capelinha da Chácara do Tosta (1879) - Nicolau Antonio Facchinetti

MEUS LIVROS:

- O Velho Oeste Carioca, volumes I e II (Ibis Libris)
- Fragmentos do Rio Antigo (Edital)
- A invasão francesa do Brasil -o corsário Du Clerc ataca o Rio de Janeiro por Guaratiba (Edital)
- A rebelião dos sinais (Edital)
- Manual do Serrote (Edital)
- O Peão Poeta (Edital)





Nenhum comentário: