Follow by Email

1.22.2007

SINTONIA FINA


Quero o silêncio
quebrado apenas pelo momento
de um dizer inalcançável

Quero o silêncio que grita calado,
que rasga as partes

Quero o silêncio
que consome os ruídos
imperfeitos do prazer

Quero o silêncio tântrico
que restaura corpos,
que enlouquece seres

Quero encostar o ouvido na parede
e esperar o leve rumor
de sintonia fina de sua voz

Que me faz delirar gemendo,
consumir morrendo


André Luis Mansur & Cirlene Fernandes

LEIA TAMBÉM (se tiver paciência):

romanceveralucia.blogspot.com
superavitoheroibrasileiro.blogspot.com

14 comentários:

Aline Canejo disse...

Desculpe interromper o momento idílico do poema, mas "inalcançável" costuma ser com "ç".
Tirando isso, estou com inveja dos dois.
Beijos,
Ms. Canejo

André Luis Mansur disse...

É sempre bom ter uma revisora por perto.

Ci disse...

Gostei do mote... está rasgando a fronteira do visceral rsrs
beijos

André Luis Mansur disse...

"A fronteira do visceral". Belo nome para um livro de poesias intensas.

ZEROCAL disse...

é,...

a dupla tá afinada, hein?

- zerocal.

Marcello disse...

Esse poema é realmente bem legal. Conheço poesia muito pouco, e não me lembro de algum (famoso) feito a quatro mãos. Que beleza! Abraços.

Sandro disse...

Ê, lelê!

Madeleine, à beira da insonia disse...

A poesia, tal qual todas as formas de arte, desnudam todo aquele que lhe oferece morada, ainda que transitória, e jamais parte sem deixar um renovado encantamento que perdurará para todo sempre.

Parábens.....li, me emocionei...
com os versos?!?!??
Não.
Maiores que os versos são as verdades.

Edeilda disse...

Nada melhor do que o " silêncio cúmplice"...às vezes as palavras só atrapalham.....rsrs

André Luis Mansur disse...

O silêncio cúmplice, manifestado às vezes só com o olhar. Diz tudo...e mais um pouco.

Edeilda disse...

Nossa que lindo!...Tá romântico hein..rsrs

André Luis Mansur disse...

Sempre...

Mariá disse...

sem comentarios!!!
perfect

André Luis Mansur disse...

Obrigado, Mariá:)

Beijos.