Follow by Email

9.27.2011

SILHUETA



Parada no tempo, por um breve momento sentiu um espanto,
se não tanto, pelo menos a profunda percepção de
que o mundo girava à sua volta e levava embora todos os sentimentos,
desde os mais íntimos desejos
às mais cordiais saudações

Nesse instante, abriu-se uma fenda sob seus pés e
buscou o ar que faltava

Antes que a notassem,
conseguiu firmá-los em um ponto imaginário
de terra firme e pedregosa

A menina no canto esperou que as formas se
mostrassem na penumbra do
por do sol

Mas elas se apresentaram como um espelho,
no qual a menina se viu com toda a sua personalidade estampada

E gostou do que viu

* Agradeço a Tatiane Schneider pela foto tirada numa bela tarde de família reunida na praia de São Francisco, em Niterói. Na praia banhada pelas águas calmas da Baía de Guanabara, Caroline Schneider e a menina Isabella ao fundo.

8 comentários:

Vanessa Martins disse...

Hummmmmmmm! rs

Prof. Adinalzir disse...

Uma bela foto e um belo poema!
Parabéns!

Prof. Adinalzir disse...

Prezado Mansur
Um Feliz Natal e que o seu Ano Novo seja repleto de realizações, cheio de alegria, amor e paz! Abraços fraternos!

André Luis Mansur disse...

Obrigado, professor! Tudo de bom para o senhor e sua família e 2012! Grande abraço!

Caroline Schneider disse...

Hoje vim reler o poema. Incrível como você conseguiu capturar sentimentos, realidade e toda a sensibilidade de um momento e os reuniu em poesia. Mais uma vez, um "bravo" pra você. Beijos e um Feliz 2012 pra ti!

Prof. Adinalzir disse...

Olá, Mansur!
Passando por aqui para agradecer a sua visita ao Saiba História.
Valeu!!!

André Luis Mansur disse...

Seu blog é sempre fonte de consulta, professor, ainda mais que é bem escrito e traz sempre temas interessantes e curiosos. Abraços.

André Luis Mansur disse...

Que bom que você gostou, Caru. Nunca fui de me aventurar pela poesia, tinha alguns versos rabiscados e resolvi adaptá-los para a foto, que, aliás, é pura poesia. Beijos para você e sua família.