Follow by Email

9.23.2006

Não lê jornal não? Aqui, ó. (Serrote Desatualizado)


No Manual do Serrote foi ensinado que o verdadeiro serrote, o serrote "de raiz", como dizem os antigos, deve estar sempre atualizado. Toda manhã, antes de sair para sua prática diária, ele deve ouvir uma hora de noticiário no rádio e já na rua não custa nada serrotar o jornal de alguma vítima. Ouvir a "Voz do Brasil" também é uma boa idéia. Mas infelizmente, como acontece em qualquer atividade, há aqueles que julgam saber tudo. Tem muito serrote por aí que acha que consegue se manter bem informado apenas lendo o jornal que fica exposto na banca, aliás uma das atividades preferidas dos serrotes.

Teve o caso clássico do serrote que foi dormir cedo na noite em que começou a guerra do Iraque, anunciada durante uma transmissão de futebol. No dia seguinte, sem nada na despensa, o serrote foi para o bar serrotar uma média. Ao abordar a vítima, foi logo comentando:

- E aí? Será que vai ter guerra?

A vítima olha para ele de forma tão estranha que o serrote até se intimida. E responde:

- Pô, tá por fora, hein, companheiro. Não lê jornal não? Aqui, ó.

E mostra o jornal com a foto de Bagdá sendo bombardeada. O serrote se sentiu tão humilhado que voltou para casa com o estômago roncando, acompanhou todo o noticiário e só saiu de casa ao meio-dia, para serrotar o almoço com outra vítima, aí já completamente a par de tudo o que acontecia na guerra. Alguns serrotes mais sofisticados costumam acessar a internet antes para olhar os plantões dos jornais, com informações quentinhas que podem chamar a atenção das vítimas mais resistentes.

Os serrotes devem estar por dentro de tudo, mas devem principalmente direcionar a informação, dependendo da preferência da vítima. Digamos que a vítima seja escrevente do Tribunal de Justiça e o serrote tenha ouvido, em primeira mão, a seguinte notícia logo de manhã no rádio:

- Parece que vai sair o aumento de vocês, né?
- Ah, é? Como é que tu sabe?
- Ouvi agora no rádio. Mas parece também...

E a conversa tem tudo para se prolongar, pois notícia de aumento sempre melhora o humor da vítima.

Notícias sobre futebol também são importantes. O anúncio de uma contratação para o time da vítima costuma render boas serrotagens. Ou então curiosidades em geral. O importante é adequar a informação ao perfil da vítima e isso só é possível com muito estudo e sensibilidade, duas características fundamentais de um autêntico serrote.

14 comentários:

Marcello disse...

Há uma lenda, iniciada em 22 de novembro de 1963, de que um jornalista disse que ia trabalhar e foi para os braços de alguém. Quando chegou em casa, sem ter notícias de nada, ouviu da mulher: "E isso que aconteceu com o Kennedy, hein?". Sua última frase antes de começar a apanhar muito: "Isso o quê?".
Estar bem informado pode salvar vidas.
Falando em serrote, esta semana lembrei do amigo quando li a frase: "Quem tem perna-de-pau não brinca com serrote". Tem duplo sentido. Melhor do que essa só: "Quem é manco nunca perde o rebolado...". Abraços.

Bruno disse...

Os serrotes estão livres!!! rsrsrss
dizer o que a pessoa quer ouvir é uma da tecnicas mais usadas pelos serrotes em sua busca incansável pela maderia e outros materiais "serrotáveis"!!!

este case me fez relembrar no atual estado de conhecimento em que as sociedades atuais vivem! informação não é sinonimo de conhecimento!!

deixar nossa mente a cargo dos jornais é um atentado contra a nossa intelectualidade!!

mais uma vez o blog está magnifico!!!

André Luis Mansur disse...

Muito boa essa história, Marcello. Ela pode ser atualizada para o dia 11 de setembro também. Gostei da frase do serrote, já posso usá-la numa segunda edição - com os devidos créditos, é claro.

Obrigado, Bruno. Os serrotes nada mais fazem do que se aproveitar da credulidade das pessoas em relação a tudo o que sai na mídia.

Grande abraço.

Aruanã Bento disse...

serrote mesmo é filar um cobertorzinho no chão na casa dos
amigos....haahahahahahahahahaah...to aprendendo...haahahahahha

abs

André Luis Mansur disse...

O importante, Aruanã, quando dormir na casa da vítima, é esquecer alguma coisa, como pretexto para voltar depois.

Se você já quiser serrotar o almoço do dia seguinte, esqueça o celular, que é um objeto mais do que necessário e você não poderia ficar sem ele, não é mesmo?

Abraços.

Aline disse...

Mansur,
vc tem certeza que não é o tal mestre serroteiro reencarnado?
Suas dicas da arte da serrotagem são de um verdadeiro mestre... Rs
Além de informação, seu blog tem muito humor, e de bom gosto por sinal. Parabéns!

Bjs
Aline

Simone Barreto disse...

Muito bom esse artigo...

abraços,

André Luis Mansur disse...

Aline, eu apenas reproduzo as orientações de Dom Serrote de la Plata, que vive nas montanhas de Campo Grande. Ele, inclusive, usa um laptop na sua caverna e lê todos os comentários do blog.

Obrigado pelo elogio.

Beijinhos.

Victor Gotelip disse...

Vivendo e aprendendo.

Me permite enviar algumas sugestões para o "SERROTE 2 - A VINGANÇA!"?

Um abraço!

André Luis Mansur disse...

Aceitamos todas as sugestões, Victor. Elas passam por um processo de triagem no Conselho Regional de Serrotagem, mas acredito que pelo seu bom humor e vasta experiência de vida (não como serrote e mais como vítima) suas sugestões serão aceitas. Tem minha indicação.

Grande abraço.

Edeilda disse...

Tem mais serrotes por aí do que se imagina..rsrs
Que figurinha...
Ótimo artigo...como sempre!
Bjo

Aline Canejo disse...

Esse Don Serrote de La Plata não é tão ermitão quanto eu imaginava. Vai ver ele é um ET disfarçado!

André Luis Mansur disse...

Obrigado, Edeilda. Pode ter um serrote do seu lado neste exato momento. Eles nunca são o que parecem.

Oi, Aline. Bem, você vai me obrigar a escrever aqui sobre a influência cósmida na atividade de alguns serrotes, um tema muito complexo e polêmico.

Beijos.

Aline Canejo disse...

Eu digo isso, pois eu tenho um quê de serrote cósmica. Só os deuses explicam! Hehehe.
Tenho um post novo no blog. Não é nada fantástico; apenas uma constatação. Se quiser dar uma olhadinha...
Bisous