Follow by Email

1.21.2017

TEORIAS DA CONSPIRAÇÃO



De cada dez pessoas que você encontrar na rua, pelo menos oito vão dizer que o ministro Teori Zavascki foi vítima de um atentado. Pessoa fundamental na delação premiada da Odebrecht, Teori era, a julgar pelas conversas telefônicas reveladas entre Sarney, Romero Jucá e Renan Calheiros, entre outros, não era uma pessoa lá, digamos, "flexível", daí a sua morte ter sido, com certeza, comemorada por muita gente, embora, diante das câmeras, todos lamentassem.


Mesmo que sejam apresentadas provas contundentes contra esta versão, não há jeito. Os autores das teorias da conspiração não acreditam em provas contundentes, mesmo que sejam descobertas pelo próprio autor da teoria da conspiração. Em tudo há algo além do que foi dito, esta é a premissa básica da teoria da conspiração. E, convenhamos, suas versões são sempre bem mais interessantes do que o que realmente possa ter ocorrido.


Outras teorias da conspiração famosas no Brasil referem-se ao acidente aéreo que matou o presidente Castelo Branco, em 18 de julho de 1967, ao acidente de automóvel em que morreu Juscelino Kubitschek, em 22 de agosto de 1976, e à morte de João Goulart, vítima de ataque cardíaco, em 6 de dezembro de 1976, todas colocadas na conta da linha dura da Ditadura Militar. Há teorias fascinantes, como a de que Hitler não se suicidou no seu bunker, em Berlim, no final de abril de 1945, quando o Exército Vermelho já estava babando por encontrá-lo vivo. Há quem diga que o Führer conseguiu fugir e teria morrido na Argentina, ou mesmo em São Paulo. Há outras toerias clássicas, como as de que Elvis não morreu, Jim Morrison não morreu, que Getúlio teria sido assassinado etc. Se você argumentar o contrário, vão te chamar de ingênuo, no mínimo, e dizer algo do tipo: "Tu já viu o corpo? Deixa de ser bobo, você não sabe do que eles são capazes!" O "eles", no caso, é o pronome-alimento fundamental das teorias da conspiração.


Uma que ouvi recentemente, e que achei até divertida, foi a de que Tiradentes não teria sido enforcado, e sim outra pessoa. Ele teria sido ajudado pela Maçonaria e morado no Rio de Janeiro, trabalhando como barbeiro durante o período da Corte de D. João. O detalhe é que Tiradentes era conhecidíssimo no Rio de Janeiro, portanto teria que ser colocado um sósia perfeito no lugar dele na forca para que ninguém reparasse na troca, mas o que são esses "detalhes" diante de uma legítima teoria da conspiração?


Mas a mais fascinante de todas para mim, mais até do que a que diz que George Bush já sabia que haveria o atentado no World Trade Center (tese defendida pelo cineasta Michael Moore e na qual confesso que acredito), foi a da Copa de 98, a de que a misteriosa convulsão de Ronaldinho foi na verdade apenas uma justificativa para a derrota do Brasil para a França, derrota que estava acertada entre toda a delegação brasileira e que todos receberiam uma fortuna da Nike.


E cadê o Zagalo que não desmente? Hum, aí tem...

Nenhum comentário: