Follow by Email

8.25.2008

EU PROMETO!


Para uns, a propaganda política na TV é humor garantido; para outros, coisa séria, mas para a grande maioria sobra apenas a indiferença. E talvez o motivo principal seja a constante repetição dos velhos bordões de promessa. Eis aqui alguns deles, separados por categorias, na campanha do Rio de Janeiro.

SÚPLICAS

Por isso, precisamos do seu voto/Conto com o seu voto/Peço o seu voto/Pode me cobrar

MUITO PRAZER

Você me conhece/Sou um legítimo representante do povo/Vote em quem você conhece/Agora é a nossa vez/Esse é o cara!/Esse não promete. Faz!

MUDANÇA

O Rio precisa mudar/Vote na renovação/O Rio tem jeito/O Rio merece o melhor/Juntos, lutaremos para mudar este quadro

DEIXA COMIGO

Vou defender seus interesses/Pode contar comigo/Pelo respeito ao cidadão/Há oito anos trabalhando em prol da comunidade

E EU COM ISSO?

Sou casado e tenho dois filhos/Trabalhei a vida inteira/Tive uma infância pobre/Sou candidato pela primeira vez

LUGAR COMUM

Transporte barato e de qualidade/Oportunidades para todos/Saúde, educação e emprego/A maior riqueza de uma nação é a educação/Pelo direito da criança e do adolescente/Vou ampliar a verba da educação e da saúde e aumentar os salários de médicos e professores

NOVAS PROMESSAS

Pelos portadores de necessidades especiais/Em defesa da terceira idade/Lutar pelos direitos dos gays e das lésbicas

18 comentários:

Anônimo disse...

Mansurca,

Em relação aos candidatos a vereador, admito que ando sem saco até pra ver as baboseiras na TV!
De tão repetitivo, o festival de asneiras ficou sem graça...

E das frases-feitas que mais me chateiam é aquela "Sou Zezinho das Couves, VOCÊ ME CONHECE!"...
Dá vontade de responder: "Conheço de onde? Sai dessa, não ando com esse tipo de gente!!!"


abs, ZEROCAL.

André Luis Mansur disse...

Eu também não tenho saco para assistir, mas como ouço muito a CBN, acabei ouvindo algo e me animei a escrever este texto.

Realmente, o pior é esta intimidade forçada, sem contar os tapinhas nas costas. E quando eles chegam lá, não adianta nada dizer: "Lembra? Você me conhece?"

Abraços.

Elisa disse...

Adimito que também não tenho assistido. Ontem resolvi assistir. Me deparei com "eu sou fulano e há quatro anos convivo com um problema sem explicação..." Que saco! Mas até que gostei dessa propaganda do governo, o problema é que assistindo em sequência, dá angústia! Ninguém aguenta!
Adorei a foto do Odorico Paraguaçu...

Eu sou Elisa e há oito anos convivo com algo inexplicável: César Maia.

aline canejo disse...

Estava eu na Uerj, tirando tranqüilidade minhas fotocópias, e eis que sou pega de assalto pelo horário eleitoral, que passava na tevê da xerox. Deparei-me com o Cláudio Cavalcanti, ator de novelas emblemáticas como Irmãos Coragem e Roque Santeiro, com um gatinho passeando no cangote e com a neta vestida de Branca de Neve a tiracolo!

André Luis Mansur disse...

Tenho uma lembrança do Cláudio Cavalcanti numa foto de um filme pornográfico em que ele transava com uma melancia. Só não lembro qual era o nome.

Beijos.

André Luis Mansur disse...

Muito bom o último trecho do seu comentário, Elisa. Realmente parece filme repetido, mas filme ruim. O Odorico acho que sintetiza como ninguém estes bordões políticos, com seus ´emborasmente´ ao ´Povo de Sucupira´.

Beijos.

Felipe Vasconcelos disse...

Elisa, é inevitável elogiar o fim de seu comentário, acredito que todos nos encaixamos em sua dor. rs. Bem, só falta vermos se o restante do Rio de Janeiro também compartilha, pois hoje, assistindo Solange Amaral na televisão, parei pra pensar numa bem possível zebra que pode dar nessas eleições... basta lembrarmos de Dornelles e Jandira em 2006... é f%$#. Mas a grande verdade é que de dois em dois anos temos um grande festival da cara de pau, e da explanação de uma democracia falsa, que todos sabem ridicularizar, porém essa democracia é tão falsa, mas tão falsa, que mesmo sendo desacreditada, consegue fazer suas manobras e deixar as camadas populares cada vez mais estáticas, passando fome, sem saúde e sem educação.. enfim, acho que repeti um bordão. rs
Abraços.

Bruna Mitrano disse...

Peço licença para acrescentar mais algumas pérolas:

"Pela ampliação da SUIPA, vote Fulano de Tal, o candidato bom p'ra cachorro!"

E as pessoas que se danem, né?

"Em defesa dos deficientes físicos, idosos, crianças e adolescentes"

Não era mais fácil falar de "quase todo mundo"? Ganhava mais tempo!

Eu até tento levar a sério, mas tem gente que não colabora!rs

Beijos, André!

André Luis Mansur disse...

É, Felipe, você repetiu um bordão, mas foi dentro do contexto. O problema é que, mesmo aqueles políticos que a gente conhece e sabe que não são iguais à maioria, acabam ficando muito parecidos com o restante durante a propaganda na TV, principalmente nos jingles, que têm sempre aquelas rimas batidas e as mesmas promessas de sempre. Como diz o professor William, o problema é o capetalismo acompanhado da demoniocracia. Abraços.

André Luis Mansur disse...

Obrigado pela contribuição, Bruna. Mas acho que para eles fica mais fácil dizer ´deficientes físicos, idosos, crianças e adolescentes´, pois parece que estão atingindo mais pessoas. No fundo, a idéia é criar uma ilusão, como sempre.

Quando ao cachorro, aí já faz parte do conteúdo realmente bizarro da propaganda política, o que seria engraçado se não fosse feito com um dinheiro que poderia ser investido em outras coisas - inclusive em cachorros.

Beijos.

Bruna Mitrano disse...

Pura ilusão mesmo. Sabemos o quanto é difícil fazer por um só grupo desses. Essa lista enorme só pode parecer hipocrisia.

Quanto aos bizarros, eles sempre estão lá. Ainda na defesa dos animais (não que eu tenha nada contra os animais, muito pelo contrário), tem aquele ator que aparece com gatos passeando no ombro, na cabeça. Vem então em minha mente os Mutantes gritando "Bizaaaarro"!rsrs

Verdade, disperdiçar dinheiro não tem graça.

Bruna Mitrano disse...

Ah, na verdade os Mutantes gritam "que sarro", só que eu cismo que é "bizarro" (meu amigo sempre briga comigo porque eu canto errado esse trecho..rs). Sei lá, acho "bizarro" mais legal!rs

Felipe Vasconcelos disse...

Boa! Professor Willian vai ficar satisfeito de saber que as conclusões dele estão permeando seu blogger. rs.
Me dá até um alívio ver você comentar que até mesmo aqueles políticos que sabemos não serem iguais a maioria, em período eleitoral se misturar a eles, em meio a musiquinhas com as mesmas batidas e promessas... isso sempre me intrigou, me deixando sem saber se eu não sou apurado em minhas escolhas, ou se tudo está errado.rs
Abraços.

André Luis Mansur disse...

Felipe, não se espante se em breve algum candidato aparecer na TV, com uma musiquinha ao fundo, dizendo: "Posso te dar um abraço?"

André Luis Mansur disse...

Bruna, acho que os dois termos cabem bem aí. Pois, além de ser bizarro, eles não deixam de estar tirando um sarro com a cara da gente. Já que você citou os Mutantes, não posso deixar de dizer que no horário de propaganda política o melhor mesmo é ´andar meio desligado´.

Beijos.

Júlio Rodrigues disse...

srsrrsrsrsrsrsrsrsr
Durante a campanha vale mais passar na Cinéfila e alugar um filminho!

ABRAÇO ANDRÉ!

André Luis Mansur disse...

Boa sugestão, Júlio. Abraços.

Felipe Vasconcelos disse...

Putz! essa foi genial André! rs